20.5.10
km 4000.
Santander, Cantábria, Espanha.

Assumindo a sequência de Terras Últimas, a evocação do roadmovie é automática. Cria necessariamente a sensação de viagem por todo um território em que se assumiu o fim da Terra. Vários fins. E é nessa sequência que construímos, cada um de nós, uma história.

Rodrigo Areias em Para Além do Fim da Terra.

Terras Últimas. Fotografias de Eduardo Brito e música de Sandy Kilpatrick.
22 de Maio de 2010, 22h00, Centro Cultural de Vila Flor, Guimarães.
Para ver até 20 de Junho.
 
posted by Eduardo Brito at 8:56 da manhã | Permalink |


1 Comments:


At 1:59 da tarde, Blogger LINARD VICTOR

Que sensibilidade, gostei da poesia,e a fotografia é uma desordem mesmo!