28.4.10
junk boats and english boys.
Os projectos realistas que faltavam a Guimarães: para ir lendo aqui.
 
posted by Eduardo Brito at 1:03 da manhã | Permalink | 0 comments
20.4.10
as terras últimas.

Terras Últimas. Fotografias de Eduardo Brito e música de Sandy Kilpatrick.
22 de Maio de 2010, 22h00, Centro Cultural de Vila Flor, Guimarães.
Mais informações aqui.
 
posted by Eduardo Brito at 12:40 da tarde | Permalink | 0 comments
12.4.10
textos em que se refere o jardim de eurídice (1) - breve apontamento sobre a tempestade.
Então a cidade inundou: o chão não engoliu toda a chuva que tanto caiu. As ruas tornaram-se rios. As correntes aceleraram. As pessoas correram para debaixo dos beirais, para dentro dos cafés. Com a trovoada dispararam os alarmes das lojas. Perguntas: quanto tempo isto ainda vai durar? Estás dentro do carro, absurdamente concentrado nas grossas gotas que batem no vidro, no barulho que fazem, no percurso desde que isolas uma delas na sua queda e a segues até ao fim do seu ciclo. Recebes um telefonema, um amigo pergunta-te como está a cidade no temporal, respondes que nunca viste nada assim, que estás preso no carro concentrado, exageradamente concentrado na chuva que cai, descreves os dez minutos que demoraste a atravessar o jardim de Eurídice, que habitualmente fazes em dois, explicas como o trânsito se alterou na Alameda de Santa Catarina de Alexandria e como dois muros aluídos na rua das Escolas Gerais a deixaram num lamaçal. Então a cidade inundou: a chuva tornou-se ainda mais forte, o ruído das gotas no carro tornou-se assustador, primeiro, insuportável de seguida. Não consegues sair do carro, ouves uma sirene - será um alarme? - e tens medo.
 
posted by Eduardo Brito at 11:06 da manhã | Permalink | 0 comments
1.4.10
sometimes but always in vain.
Bas Jan Ader, fotografado durante a filmagem de Fall II, Amsterdam, 16mm, 19 sec, 1970.

Here Is Always Somewhere Else é o título do documentário de René Daalder que traça o caminho percorrido por Bas Jan Ader. Fala da gravidade como meio de expressão do artista. Fall 1, Fall 2, Fall (Organic). Fala do fascínio de Ader pela estranha última viagem de Donald Crowhurst. Fala da estranha última viagem de Bas Jan Ader, entre a América e a Holanda, no mais pequeno veleiro a tentar atravessar o Atlântico. Fala de I'm too sad to tell you, que, nas palavras de Pedro Mexia, reconhecido aderiano, condensa a tristeza nua, a tristeza em si, a tristeza como ideia. A criação de Bas Jan Ader está perto. Há que conhecê-la.

http://www.basjanader.com/

http://adivinadesordem.blogspot.com/2008/01/bas-jan-ader.html
 
posted by Eduardo Brito at 2:52 da tarde | Permalink | 1 comments