17.12.09
por um canudo.
Nestes dias fechou portas o Avenida Central. Blog incontornável do Minho, fez do Minho uma centralidade, uma varanda para milhões de pessoas. Plural e democrático. Regionalista a sério e seriamente. Durante três anos, todos fomos da Avenida, de Castro Laboreiro às margens do Douro, do Cabo Norte à Cidade do Cabo. O fecho do Avenida é uma perda irreparável para um modo de fazer opinião sério, descomprometido, cosmopolita e urbano. Desatado da pequenez. Ao Pedro Morgado e companhia: o Minho fica a dever-lhes um boulevard.
 
posted by Eduardo Brito at 3:58 da tarde | Permalink |


0 Comments: