12.7.09
Eleonora Sacrati, s/d, Antonio de Rosa, col. particular.


Foi considerada a mais bela mulher do mundo. Eleonora Sacrati, Principessa di Cardito. Consagram-na três retratos a óleo, dois livros, cinquenta e sete poemas, duas sonatas e uma ópera.

Eleonora era filha de Don Francesco Sacrati, Primeiro Duque de San Demetrio e de Giulia Maria di Mari. Nasceu em Ferrara, a 19 de Abril de 1725. Ali morreu a 6 de Maio de 1817. No dia 17 de Outubro de 1750 casou com Nicola Sigismondo di Loffredo, Quarto Princípe de Cardito, Sexto Marquês de Monteforte. O poeta Giacomo Benedetti escreveu-lhe catorze sonetos de amor. Sigismondo, irado pela imensa beleza dos versos de Benedetti, mandou-o matar.

Após a morte do marido, em 1754, tomou-se de amores pelo sobrinho deste, Don Nicola Maria di Loffredo, Patrizio Napoletano, Quinto Príncipe de Cardito, Sétimo Marquês de Monteforte. Casaram-se em Nápoles, em 1756 e, no ano seguinte, tiveram um filho a quem chamaram Ludovico. Don Nicola Maria di Loffredo morreria num duelo no ano de 1767, desafiado, nem mais, por um apaixonado de Eleonora.

De então em diante, o olhar de Eleonora Sacrati não mais deixou de conter uma infinita melancolia. Passou uma temporada em Veneza e, no ano de 1808, regressou definitivamente a Ferrara. Ficou célebre o fino recorte das cartas que foi escrevendo durante a sua estadia veneziana. A sua influência pressente-se nas obras de Visconti, Verdi, Pratt, Cimenti, Palazzi, Caracciolo e di Sangro, entre tantos outros.

Antonio de Rosa, pintor menor da escola florentina, retratou-a em 1756. Deixou escrito: "das sete vezes que iniciei o retrato da Princesa Eleonora Sacrati, em nenhuma a consegui olhar nos olhos. Sabia bem o que me sucederia se o fizesse".

Etiquetas:

 
posted by Eduardo Brito at 4:51 da tarde | Permalink |


1 Comments:


At 10:15 da manhã, Anonymous Anónimo

Grande post.