12.3.09
mesquitão.
Foi no Jornal Universitário de Coimbra, onde trabalhei durante vários anos, que conheci e que aprendi imenso com a sabedoria e carácter do João Mesquita, que hoje nos deixou.
Durante anos, o João deu formação em jornalismo, e em muito mais que jornalismo, a dezenas de pessoas que passaram pela Secção e que por lá ficaram a fazer jornais e revistas. Todos lhe devemos imenso.
Não há muito a dizer, como sempre. Entre a marca inesquecível que me deixa, entre a memória de histórias, conselhos e noitadas, assinalo, de forma emocionada e pública, o registo de uma admiração profunda por um homem grande, como uma vez lho disse.