14.7.08
a divina desordem: a palavra no corpo.
Kwaidan, segmento Hoichi, o Sem Orelhas, Masaki Kobayashi, 1964.
The Pillow Book, Peter Greenaway, 1996.


Family Tree, Zhang Huan, 2000.

Etiquetas:

 
posted by Eduardo Brito at 9:07 da manhã | Permalink |


2 Comments:


At 1:20 da manhã, Blogger menina limão

Não é cinema, mas é ainda a palavra no corpo:

Geoff Cordner - http://www.punkerotic.com/bodyimage/index.php

 

At 10:10 da tarde, Anonymous M.

Em português do Brasil: Eu pressionei este livro em meus olhos/ Na minha testa, nas minhas bochechas/ Eu mantive este livro aberto sobre minha barriga./ Eu me sentei sorrindo sobre este livro/ Até que minha carne se amalgamou nas suas capas./ Eu me sentei gargalhando neste livro até que umedeci/ Suas capas com meu corpo./ Eu envolvi este livro em minhas pernas./ Eu me ajoelhei sobre este livro até meus joelhos sangrarem. (O livro do amante, escrito no peito de Jerome, transformado em livro de cabeceira). A escrita como acto erótico...