16.5.08
cine-clube de guimarães: cinquenta anos (5).

Joaquim Santos Simões será sempre um intelectual incontornável no caminho cultural da Guimarães do século XX. Dinamizador notável, fundou e marcou dezenas de associações, desde o CITAC à Sociedade Martins Sarmento. Foi, arriscar-se-ia aqui um "é claro", um dos fundadores do Cine-Clube de Guimarães. No seu primeiro boletim, datado de 7 de Maio de 1958, escreveu o seguinte:

A criação de mais um Cine-Clube não pode consituir mero acontecimento de faits-divers.
Portugal é um dos raros países europeus sem cinema, e com uma população de nula ou, pelo menos, reduzida cultura cinematográfica.
Se atentarmos na força crescente do cinema - pesem, embora, as actividades paralelas: teatro, rádio e televisão - a indiferença perante este fenómeno artístico, made in Século XX, pode transformar um veículo de civilização numa arma de perversão do gosto, posta ao serviço de mentalidades vazias.
O Cine-Clube de Guimarães propõe-se, antes de mais, educar, orientar e esclarecer os seus associados, no sentido de eles se aperceberem da validade do cinema como Arte.
Ao iniciarmos as nossas actividades não queremos deixar de agradecer ao Cine-Clube do Porto e ao Clube de Cinema de Coimbra todo o apoio e incitamento dados no período de organização do nosso Clube, e saudar todos os Cine-Clubes nacionais e estrangeiros.
 
posted by Eduardo Brito at 9:18 da tarde | Permalink |


0 Comments: