12.5.08
cine-clube: cinquenta anos.

No Cine Teatro Jordão, em Guimarães, exibiu-se no dia 12 de Maio de 1958, o filme O Paraíso do Capitão, de Anthony Kimmins. Cinquenta anos passados, pode dizer-se que esta sessão - uma entre tantas outras - foi e ainda é uma sessão histórica: a primeira do Cine-Clube de Guimarães.

Meio século passado, o Cine-Clube de Guimarães continua a ser um caso paradigmático enquanto Cine-Clube e enquanto associação cultural: com mais de mil associados, com sessões bissemanais, com ciclos temáticos, com cinema ao ar livre, com boletins mensais, com edições publicadas, com edições para publicar e com uma alma do tamanho do mundo, prossegue eficazmente o seu caminho: mostrar ao público o cinema que depende apenas de si próprio, da sua linguagem, para se cumprir enquanto arte e enquanto sonho. É assim que ano após ano o Cine-Clube de Guimarães escreve a sua história, continuando a ser o que sempre foi: um espaço de imensa liberdade.

Em tempos em que os cinemas viram o disco e tocam desinteressantemente o mesmo, em que os Cine-Clubes oscilam e vacilam e em que a Cinemateca só agora parece finalmente disposta a compreender o que significa o portuguesa que a sufixa, o rigor, a qualidade, a regularidade e a vitalidade do Cine-Clube de Guimarães - factores que fizeram a liberdade de escolha e aprendizagem de várias gerações de cinéfilos - são motivos suficientes para nos deixar profundamente felizes.
Muitos parabéns Cine-Clube de Guimarães.
 
posted by Eduardo Brito at 4:01 da tarde | Permalink |


0 Comments: