24.5.08
auto-retrato.

Impressão em papel brilhante de fibra. © Eduardo Brito.


Arrisca-se a que entre na boca, a que queime os lábios, a que cause irritação: molha-se parte do rosto com fixador, depois beija-se a imaculada folha de papel brilhante. Segue-se o processo habitual: revelador, paragem, fixador. Depois, água e umas horas de seca. Traz-se a folha à luz da tarde e eis um auto-retrato: isto sou eu, bem fixado.
 
posted by Eduardo Brito at 5:53 da tarde | Permalink |


0 Comments: