31.10.07
à escuta no gira-discos.

Stig Talbot - That's The Point
Keaph Records, 1977.

Etiquetas:

 
posted by Eduardo Brito at 7:21 da tarde | Permalink | 0 comments
du jazz dans le ravin.
Sean Khan, 27 de Outubro de 2007 © Eduardo Brito / Convívio, 2007.
 
posted by Eduardo Brito at 12:31 da tarde | Permalink | 0 comments
referidosp.
Sandy, entre o Cávado e o Clyde,
Sean Khan, jazzman de alma grande,
as imagens e as sombras de Lady G.,
e o misterioso Relato dos Dizeres Comuns.
 
posted by Eduardo Brito at 12:06 da tarde | Permalink | 0 comments
26.10.07
vimaranenses - lançamento.



Vimaranenses [amostras #1/18 e #7/18], Impressão digital, 15 x 15.
© Eduardo Brito, 2007.

(...) Estas são imagens que contam histórias. Nada mais do que isso. Recentes e antigas. Feitas de reflexos e sombras, viagens e esperas, olhares e silêncios. Histórias do tempo a passar por nós, de lugares onde nos encontramos, dos quais fazemos parte. Dezoito lugares comuns, portanto. (...)
 
posted by Eduardo Brito at 12:21 da tarde | Permalink | 1 comments
vimaranenses - exposição e cadernos.

Na próxima sexta-feira, dia 26 de Outubro, no Museu de Alberto Sampaio, em Guimarães, inaugura a exposição colectiva de fotografia intitulada Vimaranenses. A exposição estará patente ao público até 25 de Novembro. É também apresentado o livro com o mesmo título, que conta com as fotografias expostas e com textos de vários autores. Livro e exposição integram o projecto Cadernos de Imagens - resultado de uma colaboração entre o Cineclube de Guimarães e o Museu de Alberto Sampaio - em cujas edições, presente e futuras, se mostrarão imagens de Guimarães, da sua gente, da sua paisagem, do seu património construído, da sua actividade comercial e industrial, traduzindo, assim, uma reflexão sobre diversos traços caracterizadores de uma identidade da cidade neste início de século. Cada edição dos Cadernos de Imagens contará com uma colecção de trabalhos realizados por autores que têm ou mantêm com Guimarães uma relação mais ou menos forte, mais ou menos calma. Esta primeira edição é dedicada ao tema Vimaranenses e conta com as imagens de Carlos Mesquita, Eduardo Brito, Miguel Oliveira, Pedro Almeida, Ricardo Rodrigues e com os textos de António Amaro das Neves, Carlos Poças Falcão, Francisca Abreu, Isabel Fernandes, Maria Adelaide Moraes, Maria João Lopes, Paula Remoaldo e Paulo Vieira de Castro.
 
posted by Eduardo Brito at 11:59 da manhã | Permalink | 0 comments
24.10.07
world citizen.
David Sylvian, 23 de Outubro de 2007. Fotografia digital.
© Eduardo Brito / RUM, 2007.


Quatro imagens desta série podem ser vistas aqui.
 
posted by Eduardo Brito at 12:56 da tarde | Permalink | 1 comments
19.10.07
voltar.
Hoje, o Finisterra regressa à antena da RUC, pelas onze da noite. Vai ser assim até Julho, na quarta temporada do programa. A mim e ao Hugo Ferreira junta-se, na locução e realização, o grande João Vaz. Toda a informação sobre o programa neste post de chegada.
 
posted by Eduardo Brito at 12:39 da tarde | Permalink | 0 comments
17.10.07
sean riley & the slowriders - farewell.
Sean Riley & The Slowriders - Farewell (2007). Produzido por Wout Straatman. Ed. NorteSul + Lux Records. Fotografia: Eduardo Brito. Grafismo: Tony Fortuna (2HEAD).


Tive a honra e o prazer de fotografar Sean Riley, Filipe Costa e Bruno Simões durante uns dias de início de verão chuvoso, em duas das primeiras cidades do norte. As várias dezenas de imagens foram feitas em filme de 35 milímetros Ilford Delta Profissional 400 ASA e impressas em papel Ilford Multigrade IV RC. Algumas dessas fotografias ilustram o excelente disco de estreia de Sean Riley & The Slowriders, Farewell, lançado no passado dia 15. A primeira parte de uma selecção pode ser vista aqui. Um e-card é consultável aqui.
 
posted by Eduardo Brito at 11:25 da tarde | Permalink | 1 comments
macbeth, actus quintus, scena sexta.
The Tragedy Of Macbeth - William Shakespeare / Roman Polanski, 1971, Ingl/EUA, 140 min, cor.

Etiquetas:

 
posted by Eduardo Brito at 5:07 da tarde | Permalink | 0 comments
15.10.07
vimaranenses - antevisão.



Vimaranenses
[amostras # 8/18 e #10/18]. Impressão digital, 15 x 15.
© Eduardo Brito, 2007.


No próximo dia 26 de Outubro são lançados os Cadernos de Imagens de Guimarães, publicação da Secção de Fotografia do Cineclube e do Museu Alberto Sampaio. O tema-título, ambicioso, é Vimaranenses. Num livro desenhado por Nuno Vieira, vão poder ver-se os vimaranenses de Carlos Mesquita, Miguel Oliveira, Pedro Almeida, Ricardo Rodrigues e Eduardo Brito; vão poder ler-se os textos de Carlos Poças Falcão, Francisca Abreu, Maria João Lopes, Maria Adelaide Morais, Isabel Fernandes, António Amaro das Neves, Paulo Vieira de Castro e de Paula Remoaldo. Para assinalar o lançamento, é inaugurada no Museu Alberto Sampaio, em Guimarães, uma exposição colectiva com os trabalhos fotográficos.
Mais imagens - e mais sobre as imagens - em breve.
 
posted by Eduardo Brito at 12:01 da manhã | Permalink | 2 comments
14.10.07
adições às aproximações...
... da fotografia de Carlos Lobo e do humor da Pomada Indiana.
 
posted by Eduardo Brito at 4:30 da tarde | Permalink | 0 comments
10.10.07
seria isto, não?
"O meu pai tinha razão, eu achei a minha ilha do tesouro. Achei-a no meu mundo interior, nos meus encontros, no meu trabalho. Passar a minha vida com um mundo imaginário foi a minha ilha do tesouro. Claro, é verdade que os mundos que eu visito ao sabor das minhas buscas podem por vezes ser julgados pueris ou inúteis, tão distantes se acham das preocupações quotidianas, mas quando me acusavam de ser inútil, e no que eles julgavam ser útil, então, perante eles, não tenho apenas o prazer de ser inútil, mas também o desejo de ser inútil."

Hugo Pratt, Memórias e Reflexões, entrevistas com Dominique Petitfaux, Relógio d'Água, 2005.
 
posted by Eduardo Brito at 4:23 da tarde | Permalink | 0 comments
polaris actualizado - será sangue?
Depois de um período de hibernação, voltam textos ao Polaris, o blog paralelo desta Desordem onde o autor delira com o Círculo Polar Árctico e o seu imaginário. Desta feita, fala-se de misteriosas manchas vermelhas de/na neve.
 
posted by Eduardo Brito at 4:12 da tarde | Permalink | 0 comments
7.10.07
ante-estreia: a imagem de farewell.
Farewell, o disco de estreia de Sean Riley & The Slowriders, é lançado a 15 de Outubro. Sean Riley, Bruno Simões e Filipe Costa são os músicos. Wout Straatman o produtor. Rui Ferreira o manager. NorteSul e Lux Records as editoras. Tony Fortuna (2HEAD) fez o grafismo do álbum e as fotografias foram tiradas por Eduardo Brito.
Mais imagens - e mais sobre as imagens - em breve.

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket
 
posted by Eduardo Brito at 11:14 da manhã | Permalink | 5 comments
4.10.07
referidosp.
A actriz e encenadora Kelli Connell.
 
posted by Eduardo Brito at 11:47 da manhã | Permalink | 0 comments
referidosp.
As imagens de Inês d'Orey,
de Pedro Medeiros,
de André Bonirre,
de Kelli Connell (descobertas aqui),
 
posted by Eduardo Brito at 11:25 da manhã | Permalink | 0 comments
1.10.07
um ano e um mês.
Estas desordens que hoje cumprem um ano e um mês descobriram-me o pequeno prazer de elaborar e escrever histórias, imprecisões, meias verdades, verdades todas e grandes mentiras. Isto para além de partilhar partes de alguns trabalhos que vou fazendo ou que já fiz. Gosto destas desordens. Gosto da palavra desordem. E do blog também, é claro. Quanto mais não seja pelo facto de, como me disse alguém, conseguir ser um blog pessoal muito pouco pessoal. Contido, sem grandes emoções e opiniões e revelações feitas por quem escreve. Portanto, e mantendo honrada a desordem, está na altura de uma excepção dupla a uma regra de um ano e um mês, com o link para esta conversa que tive há cerca de seis meses e com o post anterior.

Misteriosa e desordenadamente, o link para a conversa não funcionará (sic) durante uns meses. Desordenada e misteriosamente, sou referido como músico experimental e guionista de humor. Porém - ressalve-se -, pelo menos uma destas duas actividades nunca foi praticada de modo consistente por mim.
 
posted by Eduardo Brito at 6:31 da tarde | Permalink | 2 comments
quatro outonos.
Um, cinco anos, um irmão recém nascido, a escola começou há pouco tempo, está frio e a camisola vermelha pica-me, escrevo e desenho com uma bic cristal azul e os corredores da casa da minha avó cheiram a marmelada acabada de fazer.
Dois, dezassete anos, é fim de tarde numa minúscula casa com vista para uma rua rectilínea, deserta, cheira a chuva acabada de cair e a detergente concentrado para a louça e eu sinto-me cheio de ar inspirado por estar ali com a vida toda à janela.
Três, vinte e um anos, cinco e cinquenta da tarde, o sinal vermelho dos peões é de um vermelho vivo nunca visto, quase que fere, ao longe o arranha céus em forma de lápis sobressai a negro no poente colorido, vem aí o autocarro a descer a avenida larga da cidade imensa e na paragem alguém diz amanhã é capaz de nevar.
Quatro, tenho quase trinta anos, o pescoço torcido, estou imobilizado num sofá a ver desinteressadamente um filme noir, a sentir o aroma de comida deliciosa acabada de fazer e a olhar a luz alaranjada quebrada nos estores das janelas da sala da casa da rua antiga quando a memória me traz, tão nítidos, três outonos que já foram.
 
posted by Eduardo Brito at 6:26 da tarde | Permalink | 0 comments