17.8.07
elizabeth fraser mais jeff buckley.
Estamos em Novembro de noventa e três. Liz, a mulher da voz etérea, frágil criadora de sons para além das palavras diz

I'd love to sing with Jeff Buckley—Tim Buckley's son. He is currently making his first album, and if it's anything like a radio session I heard by him, it should be amazing. He's written this song called 'Grace', which literally makes the hair on my neck stand on end. I was sweating like a fucking June bride when I first heard him. Music has never done that to me before.

Três anos mais tarde, Liz e Jeff encontram-se em Londres. Entre risos e cumplicidades, uma viola, uma melodia, as palavras que se escrevem. Triste belíssima metáfora de todos nós, de cada um de nós, quando as vozes de Jeff e Liz, tão infinitas, se entrelaçam para cantar all flowers in time bend towards the sun i know you say that there's no-one for you but here is one.

Etiquetas:

 
posted by Eduardo Brito at 10:09 da tarde | Permalink |


3 Comments:


At 5:01 da tarde, Blogger Olavo Lüpia

desconhecia, caríssimo. monumental!

 

At 5:02 da tarde, Blogger EB

Chansong impressionante, sem dúvida. Ouve-se umas três ou nove vezes de seguida.

 

At 7:17 da tarde, Blogger Ri.Ma.

belíssima. que presente.

vai directa para o alinhamento do próximo VA.

abraço