29.9.06
barman, coimbra, maio de 1998.
Depois de se diluir no vermelho, foi ter com um amigo lisboeta às barraquinhas, onde se embebedou até se transformar num zero redondo e cair assim nos lençóis do quarto da pensão rasca.
 
posted by Eduardo Brito at 6:51 da tarde | Permalink |


0 Comments: